• New Page 1

    RSSFacebookYouTubeInstagramTwitterYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTubeYouTube  

Joinville confirma os primeiros casos de chikungunya em 2024

Joinville confirmou os três primeiros casos autóctones de chikungunya em 2024, nesta quarta-feira (18). A cidade do Norte do Estado passa por uma epidemia de dengue, que é causada pelo mesmo mosquito transmissor, o Aedes aegypti.

Mosquito Aedes aegypti é o transmissor da chikungunya – Foto: Pexels/Reprodução/ND

As três pessoas contraíram a doença em Jonville e apresentaram sintomas como dor muscular intensa, mal-estar, calafrio, febre, entre outros.

Os dois homens, um com 45 e outro com 72 anos, e uma mulher, com 46 anos, são da mesma família e apresentaram os sintomas no início do mês de fevereiro.

Eles moram no bairro Floresta, zona Sul de Joinville, e estão sendo acompanhados pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde, desde que tiveram conhecimento da suspeita.

De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde, o homem de 45 anos foi o primeiro a ter o diagnóstico positivo, em março, quando coletou exame em laboratório privado e o resultado apontou chikungunya.

Segundo a Prefeitura de Joinville, este paciente e os outros dois familiares fizeram a coleta laboratorial no início de abril e as amostras foram enviadas para o LACEN, onde o diagnóstico foi confirmado.

“Os três pacientes permanecem em acompanhamento e apresentam sinais característicos pós confirmação de chikungunya, como dores nas articulações. Essa é uma das principais características da doença”, explica a gerente em Vigilância em Saúde de Joinville, Aline Berkenbrock.

Ainda de acordo com a gerente, uma das diferenças entre a chikungunya e a dengue, é que o paciente com chikungunya apresenta inchaço e dores muito fortes nas articulações, que pode continuar por um período prolongado mesmo após o período de recuperação.

Tratamento de pacientes com chikungunya

O tratamento do paciente com a doença é similar ao da dengue. A orientação é que a hidratação seja reforçada, com a ingestão de muito líquido.

Geralmente, um adulto, deve consumir em média seis litros de água por dia quando apresentar sintomas dessas doenças. Com base na avaliação clínica, também é recomendado medicamento para aliviar a dor.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.